Poupança e CDB

Então vamos começar a falar dos ativos financeiros! No primeiro momento os mais simples, os de renda fixa. Vamos falar de CDB, LCI, LCA, Debênture, Títulos públicos, Fundo DI, etc. A Selic é a taxa base pra maioria os ativos de renda fixa lembra? As instituições financeiras se baseiam nela pro rendimento de seus produtos, mas é importante lembrar que nesses ativos o rendimento é menor, certo? Quanto menor a Selic, menor o rendimento. Vamos aos mais conhecidos.

Começando, qual é o ativo mais popular dos brasileiros? A poupança. Quando você faz uma, você deixa dinheiro disponível pro banco usar como quiser, é você emprestando dinheiro pro banco, e você faz isso visando um prêmio/lucro, que é o juros desse empréstimo. Tem as vantagens de ser fácil, prática, possuir ótima liquidez (o fato de você conseguir transformar o valor do ativo em dinheiro vivo, é quase instantâneo) e quando é feita em um grande banco, é encorpada com a solidez e todos os serviços financeiros que ele pode oferecer. Outra vantagem é que poupança não tem imposto de renda. Mas vamos ver as desvantagens. Dos ativos de renda fixa a poupança é o que tem o menor rendimento. Lembra que os ativos de renda fixa são atrelados à taxa Selic? Pois é, e na data desse post estamos no menor valor histórico dessa taxa. Mas calma, ela não rende tudo que a Selic possibilita, mas sim 70% dela se esta se for igual ou menor que 8,5%, ou, 0,5% se a Selic for maior que 8,5%, um desses dois casos mais uma taxa referencial que também é muito pequena, aliás agora (07/2020) está em zero. Na data da publicação deste post a Taxa Selic está em 2,25% a.a. Enfim, é um rendimento ridículo. Tem mais, esse rendimento dela só acontece uma vez ao mês, a cada 30 dias após o aporte. Acha que tá seguro com ela? Olha só… Se o banco que mantém essa poupança quebrar, você corre o risco de perder tudo sabia? Apesar das instituições financeiras usarem o FGC como garantia de seguro.

Lembra do CDI e como ele está relacionado aos ativos de renda fixa nas instituições financeiras? Se não, veja isso no post anterior. Então, bora ver o CDB? (Certificado de Deposito Bancário) Um título emitido por uma instituição financeira que remunera o investidor por um prazo determinado no momento do investimento. Sim, e a rentabilidade? Depende, pode ser prefixada ou pós-fixada. E vão dizer assim pra você: “Rende X% do CDI”! Tem detalhes disso no post anterior. Num banco, no geral,  você vai ter poucas ofertas de ativos financeiros. Como tem poucas ofertas e MUITA gente ignorante no assunto, eles aproveitam e empurram as melhores opções, PRA ELES, claro. Outra questão dos CDBs é que é cobrado imposto de renda sobre o lucro, e a taxa desse imposto sobre o lucro varia de acordo com o prazo aplicado, conforme aquela tabela regressiva mostrada no post anterior.

Falando dos ativos de renda fixa, geralmente encontramos esses ativos em bancos, mas algumas vezes não há muitos pra oferecer, os bancos grandes têm uma solidez indiscutível, prestam ótimos serviços e são instituições muito sérias. Só que tem a carência de produtos pra investimento né? Mas isso é lógico, porque eles vão priorizar as coisas que mais lhes rendem lucros e quase sempre o melhor pro investidor não é o melhor pra eles. Banco tem seu papel e desempenha muito bem, mas nessa questão… Então como eu faço pra achar melhores ofertas de ativos? Essa é a pergunta chave. Pra encontrar mais opções você precisa abrir uma conta numa corretora de valores. Ela é uma intermediária entre você potencial investidor e uma instituição financeira. Ela pode oferecer produtos de várias instituições financeiras, vários bancos, a bolsa de valores, etc. Então através dela você pode escolher dentre diversos produtos pela internet. Existem corretoras voltadas pra diferentes perfis, de diferentes tamanhos, diferentes custos operacionais, diferentes níveis de fama e robustez. Mas algo bem importante é seu conforto e expertise com a plataforma da corretora. Posso citar algumas, XP, Rico, Clear, Modalmais, Easyinvest, Guide, Órama, Ágora, Nova Futura, Toro, enfim, são muitas.

Retomando e voltando a falar do CDB temos: o nome, a rentabilidade, a data de vencimento, a aplicação mínima e a liquidez (que neste caso está mostrada como o prazo). É bom salientar que se a liquidez for diária as taxas tendem a ser menores. Falo das características dos ativos de renda fixa no post anterior. Vou focar nas características mais importantes pra facilitar a fixação do conteúdo. A Figura 6 ilustra alguns exemplos de CDBs.

Figura 6: Exemplos de CDBs disponíveis no site de uma correta de valores

Nesse post vimos poupança e CDB. É o suficiente pra assimilar por enquanto, nesse caso menos é mais, não adianta falar de muita coisa.