Tesouro direto

Chegamos em títulos do governo! Vamos lá. O Tesouro Direto é um Programa do Tesouro Nacional desenvolvido em parceria com a B3 (a Bolsa de Valores, antiga Bovespa) para venda de títulos públicos federais para pessoas físicas. Foi lançado em 2002 com o intuito e facilitar o acesso a Títulos públicos. Agora vamos lembrar das características dos ativos de renda fixa, volte no post referente se for preciso. Quando a Taxa Selic está alta não é necessário correr maiores riscos para ter rentabilidades interessantes; Esse é o investimento mais seguro dos ativos de renda fixa na economia brasileira, pois o risco que você corre de perder o dinheiro investido não está mais relacionado com uma instituição financeira mas ao Tesouro Nacional, ou seja, o maior problema é o país quebrar, não precisa de FGC; É flexível, há várias opções que podem se adequar melhor a seus objetivos, tem diferentes rentabilidades, prazos de vencimento e fluxos de remuneração; É acessível, pois com a aplicação mínima de R$ 30,00 você pode começar a investir; 100% digital, não requer que você precise sair de casa pra investir; A liquidez dos títulos é diária apesar de terem data de vencimento. O Funcionamento do Tesouro Selic é parecido com um CDB mas nesse caso você empresta dinheiro pro governo e recebe juros por isso. Outra característica do Tesouro Direto é que diferente da poupança (que só rende uma vez a cada 30 dias) ele rende diariamente. Esses títulos têm cobrança de imposto de renda (retido na fonte) de acordo com aquela tabela regressiva por periodicidade.

Há basicamente três tipos de títulos dos mais conhecidos: Pós-fixados, Pré-fixados, e híbridos. Já vimos isso antes hein. Não tem muita coisa diferente. Começando pelos pós-fixados temos o Tesouro Selic, adivinha a qual indexador ele é atrelado… isso mesmo, Taxa Selic. E ele tem a rentabilidade total da Taxa Selic. Não sofre grandes oscilações de valor independentemente de quando for feito o resgate. Algumas pessoas sugerem colocar a reserva de emergência no Tesouro Selic, mas é importante saber que você só pode solicitar liquidez do ativo quando a Bolsa está aberta, geralmente das 10:00 h da manhã até as 18:00 h, em dias úteis, outra coisa, se houver uma grande demanda por liquidez (muitos resgates no curto período de tempo, como aconteceu na crise do corona vírus) você fica suscetível ao sistema da instituição financeira que custodia sua aplicação e ao sistema da B3, é importante considerar isso. Quando dizem que a liquidez é diária você consegue de fato liquidar o dinheiro no dia, só que isso demanda um processo para que o dinheiro fique disponível para saque apenas no dia seguinte. Considerando esses critérios até mesmo uma poupança talvez fosse uma melhor opção a julgar pelas suas preferências.

Mais um título público é o Tesouro prefixado, um exemplo é o Tesouro prefixado 2023, com rentabilidade de 3,74% a. a. 2023 porque é o ano de vencimento. Esse título garante que se você resgatar o dinheiro na data de vencimento do título você tem a garantia que receberá tudo corrigido pela rentabilidade apresentada no momento da compra. Porém, entre o período de compra e a data de vencimento o valor deste título muda acompanhando a economia, isso reflete diretamente no valor que você investiu, assim, pode acontecer de você ver um valor menor do que o que você investiu nesse período, a garantia só é assegurada na data de vencimento. Uma variação desse título é o Tesouro prefixado com juros semestrais. O princípio é o o mesmo do Tesouro prefixado, a diferença é que a cada seis meses você recebe os juros que renderam, esses recebidos são os cupons semestrais. Temos um risco menor com relação ao outro tesouro, isso reflete diretamente na relação risco/retorno, o retorno obviamente é menor em relação outro, geralmente as taxas oferecidas são menores. Além disso, diminuir repetidamente o montante para calculo de rentabilidade, acaba por naturalmente gerar uma renda menor. Por fim, se você recebe o juros que rendeu a cada seis meses, na data de vencimento do título o montante é pouco diferente do valor inicial aplicado.

Um título com rentabilidade híbrida é o Tesouro IPCA (Ano de vencimento) + (Pequena Taxa), por exemplo Tesouro IPCA 2026 + 2,06% a. a. Da mesma forma que o prefixado se comporta, esse título também garante que se você resgatar o dinheiro na data de vencimento do título você tem a garantia que receberá tudo corrigido pela inflação mais uma pequena taxa que é a rentabilidade real. Outra coisa similar que também ocorre é que entre o período de compra e a data de vencimento o valor do título muda acompanhando a economia. Uma variação desse título é o Tesouro IPCA com juros semestrais que se comporta analogamente ao Tesouro prefixado com juros semestrais. A Figura 8 foi tirada do site oficial do Tesouro Direto e mostra os diferentes produtos que existem.

Figura 8: Apresentação dos diferentes Títulos públicos disponíveis no Tesouro Direto

É comum que bancos vendam títulos de capitalização e fundos de investimentos com rentabilidade muito inferior à Taxa Selic, fique atento a isso.

Por enquanto é só, até o próximo post! =)